, Portal Informast | Museu de Astronomia e Ciências Afins - MAST
Janeiro | 2015 • Boletim Especial • 1ª edição

Caro leitor,

Esta edição especial do Portal InforMAST apresenta Zenith, a nova base de dados do Arquivo de História da Ciência (AHC) do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST).

Com dezoito arquivos (pessoais e institucionais) do acervo arquivístico do MAST inventariados e dois deles já digitalizados e disponíveis para consulta visual, a base é uma inovação que permitirá a pesquisadores e interessados pela história da ciência brasileira o acesso rápido e simplificado aos documentos do arquivo do Museu.

A diretora do MAST, Heloisa Maria Bertol Domingues, explicou, em entrevista filmada para o portal, a importância de Zenith para o Museu de Astronomia e para as pesquisas sobre a memória científica no Brasil.

Maria Celina Soares de Mello e Silva conta, no Papo de Cúpula, como surgiu a idéia para uma nova base que substituísse o antiga base de dados dos acervos arquivísticos do AHC, já obsoleto. Celina descreve o processo de criação da base e a migração das informações antigas para a Zenith.

No portal, explicamos as etapas pelas quais passam os arquivos desde a chegada ao MAST até o ingresso na base Zenith. Eles são organizados, codificados, tratados e podem ser, posteriormente, digitalizados.

O trabalho de organização e codificação é feito pelo AHC, enquanto o tratamento dos documentos acontece no Laboratório de Conservação e Restauração de Documentos em Papel (LAPEL).

Ana Cristina de Oliveira Garcia, responsável pelo LAPEL, demonstrou em vídeo o processo de preservação dos arquivos, enquanto Alessandro Wagner Alves Silva, também integrante do LAPEL, nos mostrou como é feita a restauração dos documentos danificados.

A digitalização dos arquivos, projeto iniciado recentemente pelo AHC, é explicada por Everaldo Pereira Frade, integrante da equipe do Arquivo.

O portal traz ainda breves descrições dos dois arquivos digitalizados que já estão disponíveis para visualização na base Zenith, o arquivo pessoal de Luiz Cruls – um dos primeiros diretores do Observatório Nacional, no Rio de Janeiro - e o institucional do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) – parcialmente digitalizado.

Leia o Portal InforMAST!

Arquivo InforMAST
Arquivo Luiz Cruls

O Arquivo, que está sob a guarda do MAST, reúne documentos sobre a vida pessoal e familiar de Luiz Cruls; sua trajetória profissional, com destaque para a atuação no Observatório Nacional e as viagens e expedições que participou representando o governo brasileiro.
Leia mais ...

VALE A PENA CONFERIR

A Organização dos Arquivos

O processo de organização de documentos do MAST possui várias etapas: a identificação, a classificação, descrição, codificação, indexação, finalizando no inventário. Esse processo é realizado pelo Arquivo de História da Ciência da instituição.
Leia mais...

Codificação de Documentos

Conheça a técnica de codificação em documentos arquivísticos, etapa em que os documentos, já organizados em séries, subséries, dossiês e classificados por assunto, recebem um conjunto de símbolos compostos por letras e números.
Leia mais...

A Preservação dos Acervos Arquivísticos

Antes da digitalização de qualquer arquivo histórico, o tratamento físico de cada documento, visando sua preservação ou restauração, é fundamental. O núcleo do MAST responsável por essa atividade é o LAPEL.
Leia mais...

Digitalização de Arquivos

Apesar de não ser uma prática recente, veja como a equipe do Arquivo de História da Ciência do MAST aplica as novas tecnologias a serviço da memória de documentos que fizeram parte da história da ciência brasileira.
Leia mais...

Papo de Cúpula
Maria Celina Soares de Mello e Silva | Arquivista

Maria Celina Soares de Mello e Silva é arquivista da Coordenação de Documentação e Arquivo do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST). Trabalhou, recentemente, no desenvolvimento da base de dados Zenith, do Arquivo de História da Ciência (AHC) do MAST.

A vida profissional de Celina está atrelada ao MAST há quase 30 anos, praticamente desde a criação do Museu. Essa relação começou em 1985, ano de inauguração do Museu de Astronomia, quando a arquivista foi contratada como estagiária. Desde então, Celina trabalha com o acervo arquivístico do MAST, no AHC.

Nos últimos anos, Celina envolveu-se com o desenvolvimento da nova base de dados do Museu. A arquivista contou ao portal que a base Zenith é fruto de uma atualização que se fazia necessária à base de dados virtual que o AHC possuía desde 1995.

A antiga base de dados do Arquivo de História da Ciência do MAST continha apenas informações sobre os documentos em forma de dossiê, o que significa que ela expunha apenas uma descrição dos conjuntos documentais do acervo do Museu – um inventário do Arquivo.

Ainda em sistema MS-DOS, utilizando o programa Micro-Isis (desenvolvido pela UNESCO), a base antiga era muito “burocrática” em seu funcionamento interno. Com as atualizações de software na rede do MAST, essa base acabou não se adaptando da melhor maneira e perdeu alguns comandos. “Não estava ficando fácil administrar a base. Por exemplo, no início, nós tínhamos um campo previsto para colocar uma foto digitalizada e ela chegou a ter algumas imagens na base de iconografia, mas esse link se perdeu, não conseguíamos mais acessar” contou Celina.

Com o tempo, outros problemas com a administração da base devido às migrações de software foram percebidos. A correção de erros de digitação, por exemplo, só era possível em poucos casos. A padronização de algumas informações para facilitar as buscas, como o nome de cidades estrangeiras – encontrados às vezes traduzidos, às vezes não -, era impraticável.

Ao mesmo tempo o Arquivo de História da Ciência do MAST começou a colocar em prática a ideia de digitalizar os seus arquivos. A base antiga era incapaz de comportar as imagens digitalizadas desses documentos. Tornou-se necessária, portanto, a criação de uma nova base que pudesse disponibilizar essas imagens ao público.

A ideia era criar uma nova base que permitisse a migração dos mais de oito mil registros que já se encontravam na antiga. “Em uma base nova você talvez tivesse que digitar tudo de novo. Era uma coisa na qual nós não podíamos pensar. Então a ideia surgiu de contratar uma empresa que desenvolvesse essa base com os mesmos campos e que conseguisse migrar” explicou Celina. Ela teria que conter também todos os comandos que faziam falta na anterior. Decidiu-se, então, pela contratação da empresa Collecta.

A base de dados Zenith foi inaugurada no dia 17 de outubro de 2014. “Como a gente caracterizou como uma nova base, então vamos batizá-la”, disse a arquivista, “nós fizemos um ‘brainstorming’ interno aqui no Arquivo. Queríamos um nome que fosse ligado à astronomia. Nós pensamos em vários nomes, até chegarmos a Zenith”. A palavra é um termo astronômico antigo que se refere ao ponto imaginário exatamente no centro do céu para o observador.

A base conta com o inventário de todos os arquivos que estão sob a guarda do MAST que já foram organizados pela equipe do AHC, entre acervos pessoais e institucionais, e com as imagens dos dois acervos que já foram digitalizados pelo AHC – o de Luiz Cruls e parte do Arquivo do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Ela é constituída, na verdade, por três bases diferentes interligadas: a base de documentos textuais, a base de documentos iconográficos (imagens) e a base de processos administrativos. Os usuários podem delimitar suas buscas em um acervo específico, em apenas uma das três bases, por temas, por datas e podem fazer combinações entre esses filtros. Os documentos digitalizados são apresentados em uma visualização apenas para tela, se o usuário quiser uma versão em alta resolução, terá que solicitar ao AHC.

Celina acredita que Zenith é um grande avanço no que diz respeito à preservação dos arquivos. Com a digitalização – em andamento – dos acervos e a possibilidade de visualizá-los online, não há a necessidade do manuseio e evitam-se os danos que ele pode causar aos documentos. “Com a base Zenith, aumenta o acesso e diminui o número de consultas ao documento original”.

“A Zenith é uma conquista. A atualização da base com outras funcionalidades e ferramentas que vão facilitar a vida do usuário e a nossa, ao administrar a própria base” afirmou Celina.

 

 

 

 

PALAVRA DA DIRETORA

Neste vídeo, Heloisa Maria Bertol Domingues, diretora do MAST, fala sobre o significado da nova base de dados Zenith ressaltando a importância do trabalho realizado pela equipe do Arquivo de História da Ciência da instituição.

Arquivo Institucional CNPq

A princípio, a documentação tem início com a criação do CNPq, em 1951, mas, é possível encontrar, no acervo, fotografias de períodos anteriores; e também documentos de outras instituições.
Leia mais...

Especial LAPEL - Parte 1

Neste especial do Portal InforMAST, dividido em três partes, conheça o trabalho de preservação e restauração de documentos realizado pelo Laboratório de Conservação e Restauração de Documentos em Papel (LAPEL) do MAST.

Especial LAPEL - Parte 2

Especial LAPEL - Parte 3

Expediente

Diretora do MAST

Heloisa Maria Bertol Domingues

Chefe do Serviço de Comunicação Social
e Atendimento ao Público

Vera Pinheiro

Idealizadores do Projeto

Lorena Kovac • Omar Martins • Vitor Dulfe

Jornalista / estagiário

Geisa Castro • Renata Bohrer • Bernardo Oliveira

Projeto Gráfico | diagramação

Vitor Dulfe

Diagramadores / colaboradores

Gustavo Mamede • Rodrigo Alonso • Henrique Rocha
Leonardo Pessoa

 


Realizado pelo Serviço de Comunicação
Social e Atendimento ao Público (SCS)
do MAST

Tel.: 21•3514-5229
atendimento@mast.br
www.mast.br