Janeiro | 2014 • Boletim Mensal • 7ª edição

Caro leitor,

Neste mês, o Portal InforMAST convida você a conhecer o Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST). Nas matérias apresentadas, são abordados temas como as exposições do Museu, seu conjunto arquitetônico e paisagístico, suas mostras itinerantes e o Meteorito de Santa Luzia.

No Papo de Cúpula, o museólogo e pesquisador Márcio Rangel fala sobre a criação da Reserva Técnica Visitável, espaço que abriga uma parte significativa das coleções do MAST. Ele nos conta que, ao ser tombada pelo IPHAN, a coleção de instrumentos científicos do MAST foi elevada à categoria de patrimônio nacional.

Nos vídeos do “Ciência que eu Faço”, assista a uma entrevista com Ronaldo de Almeida, pesquisador titular do MAST. Ele tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Permanente, atuando principalmente nos campos de divulgação científica, interatividade, espaços não formais e aprendizagem.

Confira ainda, o artigo “Proposta para avaliação da prática pedagógica de professores”, publicado em junho de 2013, as Dicas Sustentáveis, o MAST na Mídia e alguns eventos que aconteceram em dezembro na instituição.

Venha fazer um passeio pelo campus do MAST e conhecer suas exposições, seus acervos, e as edificações de seu conjunto arquitetônico, exemplos típicos da arquitetura e da engenharia para a astronomia dos primórdios do século XX.

Arquivo InforMAST
Papers e Periódicos

Proposta para avaliação da prática pedagógica de professores

Ensino Em Re-Vista, v.20, n.1, p.133-148, jan./jun. 2013
Sibele Cazelli
Carlos Alberto Quadros Coimbra

Base de dados MAST
Links

MCTI - Institucional

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

MCTI - Institutos

Unidades de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

IBRAM

Instituto Brasileiro de Museus

CNPq

Conselho Nacional de Desenvolvimeto Científico e Tecnológico

FAPERJ

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro

RNP

Rede Nacional de Ensino e Pesquisa

CAPES

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

FINEP

Financiadora de Estudos e Projetos

VALE A PENA CONFERIR

Exposição sobre as maravilhas mecânicas de Leonardo da Vinci retornará ao MAST

A mostra itinerante pretende mostrar um outro lado da personalidade de Da Vinci, a de cientista e inventor que criou máquinas precursoras do helicóptero, da asa-delta e do relógio moderno. A exposição retornará ao MAST em fevereiro deste ano.
Leia mais...

Conheça a Exposição Permanente do MAST “Exposição Olhar o Céu, Medir a Terra”

A mostra convida o público a conhecer aspectos do papel da ciência na definição territorial do Brasil. Apresenta réplicas de instrumentos dos séculos XVI e XVII, além de documentos, mapas, vídeos e fotografias de diferentes períodos da história da ciência no Brasil.
Leia mais...

Um passeio pelo Campus do MAST

Além de visitar as exposições localizadas no prédio sede do Museu, o público se surpreende ao encontrar outras montadas em alguns pavilhões de lunetas centenárias. A entrada é gratuita.
Leia mais...

Conjunto Arquitetônico do MAST

O prédio sede e os pavilhões que abrigam centenárias lunetas fazem parte do conjunto arquitetônico e paisagístico do MAST, tombado pelo IPHAN e pelo INEPAC.
Leia mais...

Meteorito Santa Luzia de Goiás

Encontrado em 1927, na cidade de Santa Luzia, Goiás, é o segundo maior objeto espacial encontrado em todo território brasileiro.
Leia mais...

Papo de Cúpula
Marcio Ferreira Rangel | Pesquisador

Marcio Rangel é museólogo e pesquisador da Coordenação de Museologia (CMU) do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST). Esta coordenação desenvolve pesquisas no campo da museologia e estudos sobre o patrimônio científico e tecnológico do Brasil. É também responsável pela preservação do Acervo Museológico e do Acervo Arquitetônico, ambos tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC).

O Acervo Museológico reúne instrumentos científicos, máquinas e motores, equipamentos fotográficos e de comunicação, mobiliário e esculturas. Dos mais de dois mil objetos representativos do Patrimônio Cientifico e Tecnológico do Brasil, destaca-se o conjunto de instrumentos científicos oriundos do Imperial Observatório do Rio de Janeiro, atual Observatório Nacional.

Em 1993, quando era bolsista de iniciação científica do Museu, Márcio Rangel participou do processo de organização – documentação, sistematização, higienização - da coleção de instrumentos científicos para a reserva técnica do MAST. “Devido à importância histórica e ao valor das coleções, normalmente, seguindo um padrão internacional, as reservas técnicas são lugares de alta segurança onde a visitação é muito restrita,” analisa.

Após dois anos de trabalho, em junho de 1995, o MAST optou por criar a Reserva Técnica Visitável, uma das primeiras do Brasil. Localizado no prédio sede e distribuído em cinco salas, este espaço abriga uma parte significativa das coleções do MAST. As salas dedicadas à astronomia; geodésia, ótica, meteorologia; cronometria; espectroscopia, eletricidade a geofísica, são mobiliadas com armários e vitrines originais do início do século XX, recriando a atmosfera dos gabinetes de ciência do final do século XIX.

Ao ser tombada pelo IPHAN, a coleção de instrumentos científicos do MAST foi elevada à categoria de patrimônio nacional. “Esta coleção é uma das pouquíssimas coleções museológicas tombadas pelo IPHAN, e a única coleção de ciência e tecnologia com esta característica. Ela é um dos elementos formadores da identidade nacional brasileira na perspectiva da ciência. Por reconhecer a relevância desta coleção para a sociedade e a relevância da disseminação da informação contida em seus objetos, optamos por inaugurar a Reserva Técnica Visitável do MAST”, conclui Rangel.

A Ciência que eu Faço

O projeto coordenado pela jornalista Vera Pinheiro reúne uma série de entrevistas, em formato de filmes de curta duração, voltadas para professores e estudantes do ensino fundamental e do ensino médio, mostrando a ciência que se faz no nosso país, em especial, as pesquisas que estão sendo realizadas nas Unidades de Pesquisa ligadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – ou, financiadas pelas agências ligadas ao MCTI.


Destaque do mês

Ronaldo de Almeida

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), possui mestrado em Biologia (Ecologia) pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e doutorado em Ecology - University of Oxford.

É pesquisador titular do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST/MCTI). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Permanente, atuando principalmente nos campos de divulgação científica, interatividade, espaços não formais e aprendizagem.

Assista outros depoimentos no site:
http://acienciaqueeufaco.mast.br

Aconteceu no MAST

Parceria entre MAST e Instituto TIM atrai mais de 11 mil pessoas

Mais de 120 escolas e 14 grupos familiares foram beneficiados com esse projeto de inclusão científica que retornará suas atividades em fevereiro deste ano.
Leia mais...

Assinatura do Termo de Doação dos Arquivos Pessoais de Roberto Martins

Após a cerimônia de doação, aconteceu o Lançamento de Publicações da Coordenação de Documentação e Arquivo do MAST.
Leia mais...

MAST promoveu evento sobre a Hora Legal Brasileira

Após a mesa-redonda “Preservação, história e memória da Hora Legal Brasileira (1913-2013)”, foi realizada a cerimônia de doação ao MAST da Pêndula Mestra “Shortt”.
Leia mais...

Dicas Sustentáveis

Café e dengue

O verão chegou e junto com ele o forte período de chuvas. Além dos transtornos causados diretamente pelas chuvas como alagamentos, trânsito, dentre tantos outros, enfrenta-se o problema da dengue, um problema recorrente no cenário brasileiro.

É durante o verão que ocorrem as maiores incidências da doença. Muitos desses casos poderiam ser evitados com um cuidado maior da população no combate ao Aedes aegyptit, o mosquito transmissor da doença. Ele deposita seus ovos em locais que possuam água parada, ambiente ideal para o desenvolvimento de suas larvas.

Dentre as formas de combater a procriação do mosquito, a novidade é a reutilização da borra de café. A bióloga, Alessandra Laranja, do Instituto de Biociências da UNESP, é a responsável por essa descoberta. A borra de café impede o desenvolvimento dos ovos do mosquito.

A borra não precisa ser diluída em água para ser usada. Pode ser colocada diretamente nos recipientes, já que a água que escorre depois de regar as plantas vai diluí-la. O modo de ação é simples, basta colocar a borra nos pratinhos de coleta, vasos, dentro de folhas de Bromélias, pode-se até jogar no solo do jardim que nenhum dano será causado às plantas.

Fonte: www.jornaldaserra.com.br

Expediente

Diretora do MAST

Heloisa Maria Bertol Domingues

Chefe do Serviço de Comunicação Social
e Atendimento ao Público

Vitor Dulfe

Idealizadores do Projeto

Lorena Kovac • Omar Martins • Vitor Dulfe

Jornalista / estagiário

Geisa Castro • Thiago Silva

Projeto Gráfico | diagramação

Vitor Dulfe

Diagramadores / colaboradores

Gustavo Mamede • Henrique Rocha • Leonardo Pessoa

 


Realizado pelo Serviço de Comunicação
Social e Atendimento ao Público (SCS)
do MAST

Tel.: 21•3514-5229
atendimento@mast.br
www.mast.br