Setembro | 2015 • Boletim Mensal • 27ª edição

Caro leitor,

O Portal InforMAST deste mês destaca a participação do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) na VII Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica que acontece, de 27 de setembro a 04 de outubro, no Rio de Janeiro. Pela terceira vez, o Brasil sedia esse evento que busca incentivar o estudo da astronomia, astronáutica e ciências afins entre os jovens.

Vale a pena conferir a programação especial que o MAST preparou para a 9ª Primavera dos Museus. Saiba como participar das Jornadas Interamericanas e da Escuela Interamericana de Astronomía Cultural que serão realizadas de 12 a 16 de outubro. Confira quais são as palestras de setembro do MAST Colloquia.

O Programa de Observação do Céu é o tema do vídeo Especial MAST 30 anos! Os astrônomos Naelton Mendes de Araujo, Flávia Requeijo e Eugênio Reis Neto contam a história de uma das atividades mais tradicionais da instituição.

No Papo de Cúpula, a historiadora e pesquisadora do MAST Moema de Rezende Vergara fala sobre os trabalhos do projeto de pesquisas “Território, Ciência e Nação” que se dedica a entender a relação entre a formação territorial brasileira e a ciência.

Aconteceu no MAST o Curso para Mediadores de Museus e Centros de Ciência que buscou diversificar, por meio da linguagem artística e lúdica, as diferentes possibilidades de mediação. E ainda o III Seminário Preservação de Patrimônio Arqueológico que reuniu 65 profissionais em sua maioria universitários das áreas afins, professores, arqueólogos e museólogos.

Na coluna Além do Céu, você fica por dentro de um estudo realizado por uma equipe internacional de astrônomos que concluiu, com uma quantidade inédita de dados, que o Universo está morrendo lentamente.

O Céu do Mês chama a atenção para a noite de 27 de setembro! Na ocasião, o nosso satélite entrará no seu perigeo, ou seja, ficará mais próximo da Terra e, portanto, visivelmente maior. Na noite da Super Lua, acontece outro fenômeno ainda mais fascinante: o Eclipse Lunar Total.

Neste mês, o Observando o MAST reúne objetos que marcaram literalmente a passagem de tempo do nosso país e que, hoje, integram o acervo do Museu de Astronomia e Ciências Afins.

Leia o Portal InforMAST!

Arquivo InforMAST
Papers e Periódicos

The production of the Handbook of South American Indians Vol 3 (1936-1948)

Priscila Faulhaber
Vibrant – Virtual Brazilian Anthropology, v. 9, n. 1. Janeiro a Junho 2012. Brasília

Base de dados MAST

Astrônomo do MAST coordena VII Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica

Brasil sedia pela terceira vez evento que busca incentivar o estudo da astronomia, astronáutica e ciências afins entre os jovens.

VALE A PENA CONFERIR

MAST participa da 9ª Primavera dos Museus

Confira a programação especial que o Museu de Astronomia e Ciências Afins preparou para a Primavera dos Museus. Todas as atividades são gratuitas.
Leia mais...

Museu de Astronomia e seus parceiros

Confira agora as palestras de setembro do MAST Colloquia.
Leia mais...

Programe-se para vir ao MAST

Confira a nossa agenda de atividades para os próximos dias!
Leia mais...

Papo de Cúpula
Moema de Rezende Vergara | pesquisadora do MAST

Moema de Rezende Vergara é historiadora e pesquisadora do Museu de Astronomia e Ciências Afins. Atualmente, coordena os trabalhos do projeto de pesquisas “Território, Ciência e Nação” que se dedica a entender a relação entre a formação territorial brasileira e a ciência. O projeto, criado em 2008, foi responsável por diversas ações de divulgação da História da Ciência, incluindo seis edições do “Curso de Extensão para Professores” do MAST, cuja sétima jornada começou no início deste mês.

Em entrevista ao Portal InforMAST, Moema conta que chegou ao Museu de Astronomia em 1998, quando começou a trabalhar como bolsista PCI. Foi nessa época que descobriu o que viria a ser seu objeto de pesquisa para o doutorado que completaria em 2003: a divulgação científica no final do século XIX. Em 2005 foi efetivada, através de um concurso, como Pesquisadora Titular do MAST.

Pouco tempo depois, a historiadora começou a desenvolver as pesquisas que viriam a fundamentar o projeto “Território, Ciência e Nação”. “Eu vim de uma geração muito interessada com a questão do pensamento social brasileiro”, explica Moema. “Dentro do pensamento social brasileiro, a gente tem o conceito de raça como muito importante para explicar o que é o Brasil e o que são os brasileiros... as relações raciais, a questão da mestiçagem. Então você tem uma produção enorme, ao longo do século XX, sobre essa questão.”

O projeto “Território, Ciência e Nação” foi pensado para abordar a questão do pensamento social do país por outra frente. “Território, nesse grupo de pesquisas, é uma palavra chave pra a gente entender o Brasil. O ‘Brasil’ vem antes do território e, à medida que a gente vai descobrindo esse território, a gente vai formando nossa identidade.”

Para o grupo de pesquisas que se formou com o projeto, o acervo de documentos e instrumentos científicos do Museu, em particular o Fundo Luiz Cruls, foi fundamental para entender essa relação. “Pesquisando no Fundo, descubro a expedição para o Planalto Central, que é uma coisa fascinante. Em 2006 eu já tinha publicado um artigo que tem a ver com essa questão do território e Astronomia, que é a delimitação da capital federal - essa expedição [que determinou os limites da região central brasileira] é perfeita para falar disso”.

A historiadora ressalta ainda o importante papel que esse tipo de expedição desempenhou, para além da demarcação, no reconhecimento do território. “Tinha a missão que era delimitar, mas também conhecer esse território. E aí montaram uma equipe com astrônomo, higienista, botânico, geólogo, médico, para conhecer aquela região. Isso é recorrente, não era só naquele momento, no império era assim, eles mandavam [e diziam] ‘mas traga notícia, conheça.’”

As pesquisas do projeto foram delimitadas entre os anos 1870 e 1930. “É um recorte meio clássico, 1930 por conta da revolução, então eu quero estudar o que houve antes. E 1870 é um Brasil Império, mas depois da guerra do Paraguai, tem muita crise política, mas é um momento de certa estabilidade”.

O período foi marcado pela influência de grandes literatos brasileiros que também tentavam entender o que eram o Brasil e os brasileiros. “É dessa época uma geração com Machado de Assis, Silvio Romero, José Veríssimo, Araripe Júnior. Então você tinha, na literatura, os intérpretes do Brasil. Eles liam livros naturalistas. José de Alencar, por exemplo, nos romances dele, quando ele fala do sabiá, era o sabiá mesmo, ele descreve com nome científico; a palmeira não é qualquer palmeira. Ler os romances do romantismo e do naturalismo era uma forma de conhecer.”, afirma Moema. “O que eles estavam pedindo [tanto literatos quanto cientistas] era para conhecer o território – a gente tem um território que é incrível, é continental e a gente não conhece. A necessidade de inventariar essa natureza...”
Leia mais...

PROGRAMAÇÕES EDUCATIVAS SEMANAIS

Planetário inflável digital

1º e 2º sábado - 15h e 17h
1º e 2º domingo - 15h e 17h
5º domingo - 15h, 16h e 17h

Ciclo de palestras

1º sábado - 16h

Programa de Observação do Céu

Sábado e quarta - 17h30 às 20h
2º sábado - 18h30 às 20h

Brincando de matemático

3º domingo - 16h

Visita orientada

3º, 4º e 5º sábado - 15h e 17h
1º e 2º domingo - 16h
3º, 4º e 5º domingo - 15h e 17h

Cine ciência

2º sábado - 15h

ASTROmania

3º sábado - 16h

Faça você mesmo

4º domingo - 16h

A Ciência que eu Faço

O projeto coordenado pela jornalista Vera Pinheiro reúne uma série de entrevistas, em formato de filmes de curta duração, voltadas para professores e estudantes do ensino fundamental e do ensino médio, mostrando a ciência que se faz no nosso país, em especial, as pesquisas que estão sendo realizadas nas Unidades de Pesquisa ligadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – ou, financiadas pelas agências ligadas ao MCTI.


Destaque do mês

Vanderlei Salvador Bagnato

Nesse relato, Vanderlei fala sobre a importância do Ano Internacional da Luz. "Todo cidadão tem o direito de ter o conhecimento suficiente para entender o mundo ao seu redor. E para que isso aconteça, é fundamental refletirmos sobre a Luz", diz. O físico afirma que trata-se do elemento mais importante da natureza e que toda a energia dentro do ser humano e das plantas vem da luz. "Ela não está apenas na física ou na química, está em todos os lugares".

Assista outros depoimentos no site:
http://acienciaqueeufaco.mast.br

OBSERVANDO O MAST

Observando o MAST, você encontra instrumentos que fizeram parte da história do Serviço da Hora, mais precisamente, da geração da hora civil.
Leia mais...

Além do Céu

Um estudo realizado por uma equipe internacional de astrônomos concluiu, com uma quantidade inédita de dados, que o Universo está morrendo lentamente.
Leia mais...

Céu do mês

Céu do Mês destaca, entre outras coisas, o Eclipse Total da Lua que acontece no dia 27 de setembro. É o último eclipse lunar de um ciclo de Tétrade que começou no ano passado.
Leia mais...

Especial MAST 30 anos

No vídeo Especial MAST 30 anos do mês de setembro, os astrônomos Naelton Mendes de Araujo, Flávia Requeijo e Eugênio Reis relembram a história do Programa de observação do Céu (POC), que convida o público a observar os astros a partir da luneta equatorial de 21 centímetros de diâmetro, a Luneta 21, de mais de 100 anos de idade.

Aconteceu no MAST

MAST promoveu Curso para Mediadores de Museus e Centros de Ciência

O curso buscou diversificar, por meio da linguagem artística e lúdica, as diferentes possibilidades de mediação.
Leia mais...

MAST realizou III Seminário Preservação de Patrimônio Arqueológico

O evento reuniu 65 profissionais em sua maioria universitários das áreas afins, professores, arqueólogos e museólogos.
Leia mais...

MAST na Mídia

Ciências para todas as idades no MAST

Agenda Bafafá – 30/08/2015

Expediente

Diretora do MAST

Heloisa Maria Bertol Domingues

Chefe do Serviço de Comunicação Social
e Atendimento ao Público

Vera Pinheiro

Idealizadores do Projeto

Lorena Kovac • Omar Martins • Vitor Dulfe

Jornalista / estagiário

Geisa Castro • Renata Bohrer • Rodrigo Pelot • Bernardo Oliveira

Projeto Gráfico | diagramação

Vitor Dulfe

Diagramadores / colaboradores

Gustavo Mamede • Rodrigo Alonso

 


Realizado pelo Serviço de Comunicação
Social e Atendimento ao Público (SCS)
do MAST

Tel.: 21•3514-5229
atendimento@mast.br
www.mast.br