Dezembro | 2013 • Boletim Mensal • 6ª edição

Caro leitor,

O Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) comemora, neste mês, o dia do astrônomo com a mesa-redonda “O que faz um astrônomo?” que será composta por astrônomos que atuam em diferentes áreas de trabalho: na pesquisa acadêmica, na indústria e na divulgação da ciência.

Na seção “Vale a pena Conferir”, você encontra mais informações sobre este e outros eventos como a cerimônia para assinatura do Termo de Doação dos Arquivos Pessoais do físico Roberto de Andrade Martins e a homenagem que o MAST fará aos 250 anos de José Bonifácio, personagem central no processo de fundação político-institucional do Brasil.

E no Papo de Cúpula, com Antonio Carlos de Souza Martins, arquiteto do MAST, você fica sabendo como está sendo realizado o Projeto de Intervenção no Pavilhão Bamberg. Construído em 1915, o pavilhão possui grandes janelas na direção norte-sul, utilizadas tanto para observação do céu, quanto para aferição do instrumento através da mira localizada em frente ao pavilhão.

Saiba como foram os eventos “Museu vai à Feira”, o 3º Curso de Preservação de Acervos Científicos e Culturais e a última edição do ano do “Museu de Ideias”. Na “Ciência que eu Faço”, apresentamos a entrevista realizada com a astrônoma e pesquisadora do MAST, Patrícia Figueiró Spinelli.

Você está convidado a conhecer um pouco mais sobre os trabalhos desenvolvidos pelo MAST.

Desejamos a você um Feliz Natal e um próspero Ano Novo!

Arquivo InforMAST
Papers e Periódicos

Conexões internacionais na produção da etnografia de Nimuendajú

Revista de Antropologia, v. 56, nº 1, 2013
Priscila Faulhaber Barbosa

O programa educativo do Museu de Astronomia e Ciências Afins

Ensino Em Re-Vista, v.20, n. 1, p. 193-208, jan./jun. 2013.
FALCÃO, Douglas; COIMBRA, Carlos Alberto Quadros; CAZELLI, Sibele; VALENTE, Maria Esther

Base de dados MAST
Links

MCTI - Institucional

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

MCTI - Institutos

Unidades de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

IBRAM

Instituto Brasileiro de Museus

CNPq

Conselho Nacional de Desenvolvimeto Científico e Tecnológico

FAPERJ

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro

RNP

Rede Nacional de Ensino e Pesquisa

CAPES

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

FINEP

Financiadora de Estudos e Projetos

VALE A PENA CONFERIR

O Dia do Astrônomo é comemorado no MAST

O Museu de Astronomia reunirá profissionais que discutirão temas como a divulgação e a pesquisa em astronomia e o profissional de astronomia na indústria. A entrada é gratuita.
Leia mais...

Museu de Astronomia promove MAST Colloquia

No dia 6 de dezembro, às 14h, o Museu de Astronomia e Ciências Afins promove a última edição do MAST Colloquia 2013. O evento tem entrada gratuita.
Leia mais...

MAST faz homenagem aos 250 anos de nascimento de José Bonifácio

No dia 09 de dezembro, às 14h, Miriam Dolhnikoff (USP), proferirá uma palestra sobre o homenageado e, em seguida, haverá exibição do filme “José Bonifácio”. A entrada é gratuita.
Leia mais...

Preservação, história e memória da Hora Legal Brasileira (1913-2013)

O MAST realizará, no dia 11 de dezembro, a partir das 10h, mesa-redonda sobre a Hora Legal Brasileira. Em seguida, será realizada cerimônia de doação ao MAST da Pêndula Mestra “Shortt”, visita guiada pelo campus MAST/ON e o Programa de Observação do Céu.
Leia mais...

Papo de Cúpula
Antonio Carlos de Souza Martins | Arquiteto

Antonio Carlos de Souza Martins é arquiteto da Coordenação de Museologia do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST). Atualmente coordena o Serviço de Produção Técnica do MAST onde realiza o planejamento e projetos em espaços arquitetônicos de exposições permanentes, temporárias e itinerantes, além de gerenciar os projetos de restauração e conservação de bens imóveis tombados do campus MAST/ON.

Desde 2008, está à frente do Projeto de Intervenção no Pavilhão Bamberg. Construído em 1915, com paredes em venezianas duplas de madeira levantadas sobre porão em alvenaria de pedra, de planta retangular, o pavilhão possui grandes janelas na direção norte-sul, utilizadas tanto para observação do céu, quanto para aferição do instrumento através da mira localizada em frente ao pavilhão.

A cobertura, construída por Carl Zeiss (Alemanha) é típica dos pavilhões de lunetas meridianas, com trapeira móvel que permite a observação da passagem dos astros pelo meridiano local e cobertura abobadada. A luneta instalada neste pavilhão, que está sendo restaurada pelo Laboratório de Conservação de Objetos Metálicos (LAMET), é uma meridiana acotovelada, de fabricação Carl Bamberg (Alemanha), com lente objetiva de 11cm de diâmetro. Era utilizada para determinação da hora local, com o auxílio de uma pêndula e de um cronógrafo.

O processo de intervenção é dividido em fases. Uma delas é o diagnóstico realizado juntamente com a pesquisa histórica. Por se tratar de um bem histórico, uma construção histórica, essa pesquisa é fundamental, pois, a partir dos dados encontrados sobre a edificação em estudo, é feito um mapeamento de danos, o diagnóstico. Durante o mapeamento, começa-se a pensar nas ações, nos procedimentos a serem realizados na intervenção.A cada fase, é necessário solicitar autorização dos órgãos de proteção ao patrimônio: o IPHAN e o INEPAC.

Na primeira fase, que aconteceu em 2009, foram retiradas todas as partes de madeira da construção para se fazer o tratamento da estrutura metálica, na cobertura e no embasamento. As intervenções na estrutura foram mínimas porque a deterioração não era tão grave. Essa etapa foi realizada em parceria com a empresa Mviana Arquitetura e Construção, que fez toda a parte metálica. E ainda contou com a consultoria de um engenheiro, que fez uma análise de diagnóstico, avaliando toda a estrutura do pavilhão.

Na segunda fase, que começou em 2010, Antonio decidiu trabalhar com a equipe do Museu, buscando valorizar o trabalho dos conservadores e funcionários da manutenção que lidam diretamente com o projeto. Esta fase de intervenção da parte de madeira ainda está andamento. No final de dezembro deste ano, será finalizada a instalação dos módulos nas fachadas. Mas, o processo continua em 2014, com a recuperação dos lambris internos.

A inauguração desse trabalho será realizada em 2015, ano em que o pavilhão completa 100 anos e o MAST, 30 anos. Nesse período de finalização do projeto de intervenção, também será feita uma nova conservação da cobertura da edificação. Antonio ressalta a importância da conservação como parte do processo de preservação. É necessário minimizar a deterioração para que a construção se mantenha por mais tempo. A conservação é muito importante. Conservar para preservar. Preservar significa manter por mais tempo a existência desse bem. Mas, na realidade, não se recupera integralmente. Busca-se manter o máximo a originalidade.

PROGRAMAÇÕES EDUCATIVAS SEMANAIS

Planetário inflável digital

1º e 2º sábado - 15h e 17h
1º e 2º domingo - 15h e 17h
5º domingo - 15h, 16h e 17h

Cine ciência

2º sábado - 16h

Brincando de matemático

3º domingo - 16h

Visita guiada

3º, 4º e 5º sábado - 15h e 17h
1º, 2º, 3º e 4º domingo - 15h e 17h

Observação do céu

1º, 3º, 4º e 5º sábado - 17h30 às 20h
2º sábado - 18h às 20h
Todas as quartas - 17h30 às 20h

A Ciência que eu Faço

O projeto coordenado pela jornalista Vera Pinheiro reúne uma série de entrevistas, em formato de filmes de curta duração, voltadas para professores e estudantes do ensino fundamental e do ensino médio, mostrando a ciência que se faz no nosso país, em especial, as pesquisas que estão sendo realizadas nas Unidades de Pesquisa ligadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – ou, financiadas pelas agências ligadas ao MCTI.


Destaque do mês

Patricia Figueiró Spinelli

Graduada em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), possui mestrado em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e doutorado em Astrofísica pela Ludwig-Maximilians-Universität e International Max Planck Research School on Astrophysics (LMU, IMPRS). Fez seu pós-doutorado no Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG-USP).

Tem experiência na área de Astrofísica, com ênfase em Lentes Gravitacionais Fracas, Cosmologia e Astrofísica Extragaláctica. Atua na área de divulgação em ciências, em especial Astronomia, sendo membro fundador do Programa GalileoMobile. Atualmente é pesquisadora adjunta do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST).

Assista outros depoimentos no site:
http://acienciaqueeufaco.mast.br

Aconteceu no MAST

Museu vai à Feira

O MAST ofereceu atividades lúdicas como o “Brincando com a Ciência”, o “Brincando de Matémático”, sessões do Planetário Inflável, além de telescópios para a observação do Sol.
Leia mais...

MAST realizou o 3º Curso de Preservação de Acervos Científicos e Culturais

O curso reuniu 76 profissionais de diversas áreas em cinco dias de curso, onde foram abordados os principais temas relacionados à preservação.
Leia mais...

Museu de Ideias: A Educação em Debate

A última edição do Museu de Ideias, que aconteceu no dia 5 de novembro, no Museu de Astronomia e Ciências Afins, teve como tema "Museu de ciência: o diálogo com as diferenças".
Leia mais...

Dicas Sustentáveis

O verão e as chuvas

O verão se aproxima e com ele chega também a temporada de chuvas fortes e constantes em todo o Brasil. A quantidade de água pluvial é imensa. É durante esse período que as usinas hidroelétricas tentam recompor o nível operacional de água. Porém, do mesmo modo, o volume dessas águas fornecidas pelas chuvas é muitas vezes mal aproveitado e consequentemente desperdiçado pela população.

O desperdício, ou melhor, o mau aproveitamento das águas pluviais se dá pelo desconhecimento de modos e práticas de realizar uma coleta e reutilização dessas águas. Muitas dessas medidas possuem um custo baixo e são facilmente realizáveis.

Dentre tantas medidas existentes a mais destacada é a construção de cisternas, alimentadas por calhas que captariam as águas das chuvas, ou seja, uma medida que além de permitir a captação da água, soluciona o problema de armazenamento da mesma.

Essa água captada pode ser usada para diversas funções, dentre elas o reabastecimento de vasos sanitários e lavagem de roupas e carros.

Fonte: www.hagah.com.br

Expediente

Diretora do MAST

Heloisa Maria Bertol Domingues

Chefe do Serviço de Comunicação Social
e Atendimento ao Público

Vitor Dulfe

Idealizadores do Projeto

Lorena Kovac • Omar Martins • Vitor Dulfe

Jornalista / estagiário

Geisa Castro • Thiago Silva

Projeto Gráfico | diagramação

Vitor Dulfe

Diagramadores / colaboradores

Gustavo Mamede • Henrique Rocha • Leonardo Pessoa

 


Realizado pelo Serviço de Comunicação
Social e Atendimento ao Público (SCS)
do MAST

Tel.: 21•3514-5229
atendimento@mast.br
www.mast.br