Ir direto para menu de acessibilidade.
Últimas Notícias > Fim de Semana Astronômico no MAST
Início do conteúdo da página

Fim de Semana Astronômico no MAST

Programação faz parte do calendário da Semana de Astronomia com diversas atividades gratuitas para aproximar a ciência do grande público

  • Publicado: Quinta, 04 de Julho de 2019, 11h37
  • Acessos: 273

A programação deste sábado (17) e domingo (18) do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) está cheia de atividades gratuitas e interativas para crianças, jovens e adultos conhecerem muitas curiosidades sobre o Universo de maneira lúdica e divertida. As atrações fazem parte do calendário da 27ª Semana de Astronomia (SEMA), que traz debates sobre temas científicos para aproximar a ciência dos cidadãos.

O MAST abre suas portas as 14h para o público mergulhar nas maravilhas do céu exibidas no espaço imersivo do novo Centro de Visitantes. Com as imagens projetadas em um ambiente virtual, as pessoas de todas as idades têm a possibilidade de saber um pouco sobre a história da Astronomia com efeitos visuais e sonoros no ambiente que simula uma jornada pelo Universo, entre outras coisas.

No sábado, ao longo de toda a tarde, será possível participar da atividade de Observação do Sol, uma ótima oportunidade de visualizar estruturas do nosso astro-rei impossíveis de ser ver a olho nu. A observação é feita com auxílio de filtros, projetores e telescópios especiais que permitem que o visitante veja, de forma segura, as estruturas como machas solares, protuberâncias e filamentos.

Para conhecer detalhes sobre a missão espacial Voyager, que carrega as gravações com informações variadas sobre a civilização humana, às 14h30 será realizada a Oficina O Disco da Voyager: uma mensagem para quem?. Durante a atividade, os participantes vão saber mais sobre aquele programa da NASA que lançou ao espaço duas naves em 1977 para estudar planetas do Sistema Solar e, posteriormente, vagar pelo espaço captando os sons do Universo em um disco de cobre banhado a ouro. Nele, havia uma saudação gravada em 55 línguas diferentes mas, qual o intuito dessa mensagem? Às 15h, tem a Mesa-redonda Uma abordagem multicultural da astronomia, que traz um debate com astrônomos para entender o conceito cultural ligado às tradições. Os especialistas vão bater um papo sobre as representações da astronomia em diversas etnias, que serviram de base para o surgimento e desenvolvimento de diversos aspectos da cultura humana desde religiosos até científicos.

E, a partir das 16h, tem Visita Mediada para mostrar ao público todos os detalhes da exposição O Eclipse – Einstein, Sobral e o GPS, que celebra os 100 anos do eclipse da cidade cearense de Sobral. A mostra utiliza a interatividade e recursos multimídia para contar a história dessa efeméride e permitir que o visitante viva a experiência de participar do momento que foi fundamental para a confirmação da Teoria da Relatividade Geral, de Albert Einstein.

Às 17h30 tem a Oficina O Pálido Ponto Azul, tema da SEMA inspirado na perspectiva do famoso astrônomo Carl Sagan sobre a Terra. A atividade vai  mostrar como nosso planeta é visto: se por um lado a astronomia aponta seus poderosos telescópios para a imensidão do espaço para compreender o Universo, por outro, com imagens de satélites e de missões espaciais a outros mundos podemos voltar nossos instrumentos para o nosso próprio planeta e contemplá-lo.

Logo após a oficina, acontece uma das atrações de maior sucesso no MAST: o Programa de Observação do Céu, em que todos são convidados a contemplar o céu por meio da centenária Luneta Equatorial de 21cm e do moderno telescópio refletor de 8 polegadas de abertura.

No domingo, além das exposições, os visitantes vão poder curtir a tarde no Planetário Inflável Digital. Dentro de cúpula, são projetadas imagens que simulam o céu noturno e ensinam sobre os movimentos dos planetas e o movimento aparente das estrelas. As sessões acontecem às 15h, 16h e 17h e são conduzidas por mediadores do MAST, que ensinam sobre as fases da Lua, as constelações, o ciclo dos dias e das noites, os planetas visíveis e as diferenças que ocorrem ao longo do tempo.


registrado em:
Fim do conteúdo da página