Ir direto para menu de acessibilidade.
Últimas Notícias > Museu de Astronomia inaugura o Espaço Acelerador de Partículas
Início do conteúdo da página

Museu de Astronomia inaugura o Espaço Acelerador de Partículas

O Espaço Acelerador de Partículas fica na sala 21 do prédio sede do MAST. A entrada é gratuita.

  • Criado: Quarta, 13 de Maio de 2015, 15h01
  • Publicado: Quarta, 13 de Maio de 2015, 15h01
  • Última atualização em Sexta, 08 de Dezembro de 2017, 11h02

O Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) irá inaugurar, no dia 11 de março às 18h, o Espaço Acelerador de Partículas. A inauguração acontecerá dentro da programação do Seminário MAST 30 Anos - “Circulação de artefatos e coleções de ciência e tecnologia”. A entrada é gratuita.

A partir deste dia, o público poderá conhecer o Acelerador de Partículas do acervo museológico do MAST, um acelerador linear, doado pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF). Ele faz parte de uma série de quatro aceleradores lineares de elétrons, projetados e construídos entre as décadas de 1960 e 1970 no CBPF.

Nos aceleradores lineares, as partículas seguem uma trajetória reta e sua energia final é proporcional à soma das voltagens geradas pelos mecanismos aceleradores dispostos ao longo do trajeto. Neles, as partículas viajam no vácuo ao longo de um tubo de cobre. Quando o feixe de partículas atinge um alvo no final do túnel, detectores registram os eventos: as partículas subatômicas e a radiação liberada. Alguns desses aceleradores são bastante longos e mantidos no subsolo, como o Laboratório de Acelerador Linear de Stanford (SLAC) na Califórnia, que tem cerca de 3 km de comprimento.

Os aceleradores de partículas são muito usados na pesquisa científica, em particular, para estudar a estrutura da matéria. Para isso, são construídos aceleradores enormes que acumulam grande quantidade de energia em uma região diminuta de espaço. Quanto maior a energia, maior o acelerador. Essas máquinas aceleram cargas elétricas do repouso até velocidades muito próximas à da luz. O único mecanismo disponível para acelerá-las são os campos elétricos. Há também numerosas aplicações tecnológicas e médicas.

O tubo da televisão é o exemplo mais simples de um acelerador de partículas. Um feixe de elétrons é gerado por emissão termoiônica (emissão de elétrons por um filamento aquecido, a alta voltagem) na parte mais fina do tubo e os elétrons são acelerados e focalizados por campos elétricos até atingirem a tela. Em muitos hospitais, há aceleradores para esterilizar roupas e equipamentos. Esse tipo de esterilização é usado também para aumentar a durabilidade de frutas.

O Espaço Acelerador de Partículas fica na sala 21 no andar térreo do prédio sede do MAST. A história, o funcionamento e outros conceitos relacionados ao equipamento acelerador de partículas serão apresentados em multimídias disponíveis para consulta. O MAST fica na Rua General Bruce, 586, Bairro Imperial de São Cristóvão.

registrado em:
Fim do conteúdo da página