Ir direto para menu de acessibilidade.
Últimas Notícias > Museu de Astronomia sugere criação de legislação para preservação do Patrimônio Científico e Tecnológico Brasileiro
Início do conteúdo da página

Museu de Astronomia sugere criação de legislação para preservação do Patrimônio Científico e Tecnológico Brasileiro

Proposta foi feita durante inauguração da nova biblioteca do Museu, dia 23 de novembro, pela Diretora do MAST, Heloisa Maria Bertol Domingues. O Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Celso Pansera, presente ao evento, declarou apoio à iniciativa.

  • Criado: Segunda, 23 de Novembro de 2015, 18h04
  • Publicado: Segunda, 23 de Novembro de 2015, 18h04
  • Última atualização em Sexta, 08 de Dezembro de 2017, 11h26

Celso Pansera, Ministro do MCTI, fala durante inauguração da nova biblioteca do MAST.

O Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) propôs a criação de uma legislação específica para preservação do Patrimônio Científico e Tecnológico Brasileiro. A sugestão foi feita pela Diretora do Museu, Heloisa Maria Bertol Domingues, durante a solenidade de inauguração da nova biblioteca do MAST, realizada na última segunda-feira, 23 de novembro. O Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Celso Pansera, que esteve presente ao evento, declarou apoio à iniciativa e sugeriu ao MAST iniciar as negociações para a viabilização da criação do projeto de lei, que precisará ser aprovado pelo Congresso Nacional.

A idéia é que, com a nova legislação, sejam instituídos mecanismos legais que auxiliem na eficiente preservação de objetos e documentos relacionados à História da Ciência Nacional. Uma das ações previstas é a criação da figura do fiel depositário da memória científica brasileira. “O MAST está preparado para assumir esse papel, devido à infra-estrutura especializada e a equipe de profissionais que possui atualmente”, afirma Heloisa.

A diretora do museu ressalta que, no final de setembro, o MAST foi escolhido pelo Centro de Patrimônio Mundial de Astronomia, ligado à UNESCO, como o ponto de referência no Brasil para identificação de sítios e monumentos astronômicos de reconhecido valor universal. Entre os trabalhos previstos, o MAST, em parceria com a União Internacional de Astronomia (IAU), vai produzir uma lista com os 10 principais observatórios nacionais construídos no início do século XX, entre eles o conjunto ON-MAST, para fins de tombamento como Patrimônio Mundial Cultural da Humanidade.

Nova Biblioteca


Da esq. para a dir. Celso Pansera, Ministro do MCTI, Márcio Rangel, Coordenador de Documentação e Arquivo do MAST, Jacob Palis, Presidente da ABC e Heloisa Bertol, Diretora do MAST.

Além do Ministro Celso Pansera e da Diretora do MAST, Heloisa Bertol, estiveram presentes à inauguração o presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Jacob Palis, o Diretor do Observatório Nacional (ON), João dos Anjos, a Diretora do Museu Ciência e Vida, Mônica Dahmouche, entre outras autoridades.

O novo prédio da biblioteca do MAST, batizado de Henrique Morize, nome do célebre astrônomo francês naturalizado brasileiro, possui uma área total de 1.200 m² e três pavimentos. Até então, a biblioteca se restringia a uma sala de 105 m². Nos dois primeiros andares estão as salas de consulta, dotadas de espaços multimídia, e o acervo bibliográfico, formado por livros, folhetos, teses, periódicos, obras de referência, entre outras publicações. No total, são cerca de 27 mil títulos sob guarda. O terceiro pavimento abriga três salas de aula, uma sala de professores e a secretaria do Programa do MAST de Pós-Graduação em Preservação de Acervos de Ciência e Tecnologia (PPACT). A Biblioteca é aberta ao público e pode ser visitada de segunda a sexta, das 9h às 17h.

“É uma enorme satisfação entregar para a população a nova Biblioteca do MAST. Em meio a tantas construções históricas que integram o campus do Museu, surge esse prédio moderno, que vai guardar e disponibilizar para o público uma parcela significativa da memória da História da Ciência no Brasil”, disse o Ministro Celso Pansera. A inauguração fez parte das comemorações pelos 30 anos do MAST, unidade de pesquisa vinculada ao MCTI fundada em 1985. Ao longo desses anos, o acervo cresceu em maiores proporções do que o espaço atual poderia comportar, por isso a necessidade de um novo prédio. A Academia Brasileira de Ciências, por exemplo, cedeu um valioso acervo composto por cerca de 10 mil títulos. “É uma coleção fantástica, mas não estava disponível para consulta por falta de espaço”, revela Heloisa.

Devido à parceria com a ABC, o Museu se tornou detentor do maior acervo do Brasil de publicações relacionadas à História da Ciência. “É uma honra dividir esse conhecimento com o MAST. Tenho certeza que o acervo está em muito boas mãos”, disse Jacob Palis, presidente da ABC, durante a solenidade de inauguração. Na ocasião, MAST e ABC assinaram um Termo de Comodato que cede o acervo ao Museu por 25 anos, renovável por igual período.

A Biblioteca do Museu é especializada em astronomia, história da ciência, educação e divulgação da ciência, museologia, preservação e patrimônio de ciência e tecnologia. A construção das novas instalações foi financiada com recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), que aportou R$3 milhões no projeto, e do MCTI, que liberou cerca de R$1 milhão.


Heloisa Bertol, Diretora do MAST, discursa durante inauguração da nova biblioteca do Museu.

registrado em:
Fim do conteúdo da página