Ir direto para menu de acessibilidade.
Últimas Notícias > MAST em Casa: O Céu Tikuna em Movimento
Início do conteúdo da página

MAST em Casa: O Céu Tikuna em Movimento

Live apresenta as interpretações do céu pelos Índios Tikuna, trazendo um olhar diferente da astronomia ocidental

  • Criado: Segunda, 14 de Setembro de 2020, 15h53
  • Acessos: 213

Olhar o céu sempre aguçou a imaginação dos povos nativos, que expressavam seus conhecimentos e lendas com a contemplação celeste. As interpretações indígenas das relações céu-terra obedecem lógicas diferentes da Astronomia Ocidental. Para os Índios Tikuna, por exemplo, durante a estação seca ocorre a briga da Onça e do Tamanduá, que está na área do céu entre constelações conhecidas como Escorpião e Cruzeiro do Sul.

Já as chuvas são anunciadas pela ascensão da Tartaruga, da Queixada, do Jacaré e da Perna da Onça, correspondentes, respectivamente, onde estão localizados o aglomerado de estrelas Plêiades e as constelações Touro e Orion. Astros conhecidos como estrelas da moça, associadas às fases da lua, correspondem ao que definimos como planetas, mas dentro de outra visão de mundo. Para falar mais sobre essas fascinantes histórias, o canal do MAST no Youtube realiza no próximo sábado (19), às 16h, a live ‘O Céu Tikuna em Movimento’.

O debate conta com a participação de Priscila Faulhaber, pesquisadora da Coordenação de História da Ciência e Tecnologia do MAST, falando sobre ‘As constelações Tikuna’, e dos professores Walmir Cardoso, ambos do departamento de física da PUC-SP, e Youssif Ghantous Filho (UFRJ), abordando as ‘Cartas celestes e simulação do céu’. O bate-papo conta com a mediação de Vladimir Jearim, pesquisador da Coordenação de Educação em Ciências do MAST.

Ao longo do encontro, será debatida a forma como os meios digitais permitem transpor as figuras das constelações desenhadas em cartas celestes pelos Índios Tikuna, para uma simulação do céu produzida por meio do programa Stellarium. A live contará também com  o lançamento da animação "Céu Tikuna em movimento", produzida por Heitor Martins (PIBIC/MAST), Mariane Martins (PCI/MAST) e Priscila Faulhaber.

A exibição contará com trechos de cantos de Djuena Tikuna e narrativas indígenas dos professores Tikuna  Mário Félix Irineu (Tchaiare'ecü rü Nuetchacü) e Bernabé Bitencourt Serra (Mecüracü rü Tchai'erucü), que compõem a animação. A iniciativa acontece às vésperas do Equinócio, fenômeno celeste significativo para os Índios Tikuna.


registrado em:
Fim do conteúdo da página