Ir direto para menu de acessibilidade.
Últimas Notícias > Patrimônio Científico Brasileiro
Início do conteúdo da página

Patrimônio Científico Brasileiro

  • Criado: Quarta, 13 de Maio de 2015, 14h38
  • Publicado: Quarta, 13 de Maio de 2015, 14h38
  • Última atualização em Segunda, 11 de Dezembro de 2017, 14h30

A Coordenação de Museologia do MAST foi contemplada no Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº 18/2012 com o projeto “Patrimônio Científico Brasileiro: pesquisa, preservação e acessibilidade”. A Chamada pública foi lançada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) – e pelo Ministério da Educação (MEC) – através da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) – para fornecer apoio financeiro a projetos que visem contribuir para o desenvolvimento científico e tecnológico e inovação do país nas áreas de Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas.

Com o objetivo de ampliar o conhecimento sobre o patrimônio científico brasileiro, o projeto propõe a elaboração de uma plataforma digital a ser inserida na internet, que congregue não apenas os conjuntos de objetos das ciências exatas, naturais e engenharias até a década de 1960 mapeados pelo Brasil, como também textos relacionados ao tema, imagens relacionadas aos conjuntos e links para páginas de interesse.

O projeto será desenvolvido no Grupo de Pesquisa em Preservação de Acervos Culturais (GPPAC) que tem realizado estudos relacionados ao tema do patrimônio científico desde 2004, com sede no MAST. Contará com a contribuição da pesquisadora portuguesa Marta Lourenço, do Museu de Ciência da Universidade de Lisboa, e com o apoio de uma rede de instituições brasileiras voltadas para a discussão teórica do tema, da qual fazem parte as universidade federais da Bahia, de Pernambuco e de Pelotas, além de museus da Universidade de Lisboa.

“O projeto relaciona-se a mais uma iniciativa em prol da preservação do patrimônio científico e tecnológico brasileiro. Além de incluir a finalização desse levantamento de conjuntos de objetos, pretende-se produzir uma plataforma digital na internet para disponibilizar as informações ao público. A ideia é que essa plataforma seja o piloto para a integração de conjuntos similares de Portugal e Espanha, o que tornaria esse espaço na internet como referência para o patrimônio científico ibero-americano” – justifica Marcus Granato, coordenador de Museologia do MAST e responsável pelo projeto.

registrado em:
Fim do conteúdo da página