Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > 15ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia
Início do conteúdo da página

Pré evento dos 100 anos do Eclipse de Sobral

Palestras dão início às comemorações pelo centenário da comprovação de uma das mais revolucionárias teorias científicas do século XX

  • Publicado: Segunda, 15 de Outubro de 2018, 14h02
  • Acessos: 892

A cidade de Sobral, no Ceará, viveu em 29 de maio de 1919 um de seus mais simbólicos dias: o  eclipse solar total. O fenômeno, observado por três expedições científicas, e uma delas, a britânica,coletou os dados que levaram à comprovação da Teoria Geral da Relatividade de Albert Einstein. Dando início às comemorações pelo centenário da comprovação de uma das mais revolucionárias teorias científicas do século XX, o Museu de Astronomia e Ciências Afins vai realizar dois dias de palestras de pré evento dos Eclipse de Sobral – 100 Anos, que integra as comemorações do Ano Brasil - Reino Unido de Ciência e Inovação 2018/2019.

No dia 19 de outubro, às 14h, o Dr. Richard Dunn, curador sênior de História da Ciência dos Royal Museums Greenwich, apresenta a palestra Too busy changing plates: The Traves and Trials of Astronomers and Instruments for the 1919 Eclipse. O historiador vai contar sobre como o Brasil ocupou um papel de protagonismo na realização dos experimentos, na medida em que a comprovação da Teoria resultou da análise das fotografias astronômicas obtidas durante o eclipse por duas expedições inglesas enviadas.

No dia seguinte, também às 14h, a Mesa Redonda Teoria da relatividade: Sua comprovação, impacto no Brasil e em Portugal traz um debate com Ana Simões, historiadora presidente da Sociedade Européia de História da Ciência, Paulo Crawford, físico português, e mais uma vez  Dr. Richard Dunn. A discussão, orientada ao público geral, vai abordar como a expedição de Eddington ao Príncipe permite evidenciar e discutir aspectos centrais do conhecimento científico e das suas interações com a sociedade. Também será evidenciada a a importância das convicções religiosas, contrastando o impacto da expedição face às outras previsões de Einstein e o seu impacto em Portugal.

As duas palestras vão acontecer no Auditório do Observatório Nacional. O evento faz parte da programação da 15ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que acontece de 16 e 21 de outubro de 2018 no Campus que pertence ao Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) e ao Observatório Nacional (ON).

Este pré-evento tem como objetivo discutir os múltiplos aspectos dessa grande efeméride científica bem como sensibilizar o público brasileiro sobre o rico acervo existente no Campus. No ano que vem, MAST e ON vão realizar uma exposição para celebrar o centenário da comprovação da Teoria da Relatividade Geral.

Sobre o Eclipse de Sobral

No dia 29 de maio de 1919, o eclipse total do Sol em Sobral entrou para a história da ciência por ajudar a comprovar a Teoria da Relatividade geral, publicada quatro anos antes pelo físico alemão Albert Einstein (1879-1955). Brasil e o Reino Unido ocuparam papéis de protagonismo na realização dos experimentos, na medida em que a comprovação da Teoria resultou da análise das fotografias astronômicas obtidas durante o eclipse por duas expedições britânicas enviadas, respectivamente, para a cidade de Sobral no Ceará, e para a Roça Sundy, na Ilha do Príncipe, ambas sob a coordenação de Sir Frank Dyson e Arthur Eddington.

Conforme afirmou este último na apresentação da experiência à comunidade científica britânica, “os resultados obtidos em Sobral confirmam-no [o valor previsto pela Teoria da Relatividade] definitivamente; os da Ilha do Príncipe confirmam-no com alguma incerteza”. Dentro do Ano Brasil Reino Unido de Ciência e Inovação, este evento vem celebrar este emblemático momento, símbolo dos fantásticos resultados que a pesquisa conjunta entre os dois países pode atingir.

Os brasileiros também foram protagonistas durante o eclipse ao enviarem uma expedição própria a Sobral, organizada pelo Observatório Nacional sob a coordenação de seu diretor, Henrique Morize. O objetivo dessa expedição era obter fotografias e estudar a coroa Solar, visível unicamente durante os eclipses totais do Sol – um desafio na época, com os meios tecnológicos disponíveis. As fotografias originais obtidas pela equipe brasileira, assim como toda a documentação gerada a esse respeito e alguns instrumentos levados a Sobral estão depositados no MAST e ON.


registrado em:
Fim do conteúdo da página