Ressurgindo das Cinzas

Mostra, fruto da parceria entre MAST e Museu Nacional/UFRJ, reune meteoritos recuperados do incêndio do Palácio de São Cristóvão

Duros na queda, esses fragmentos de planetas desintegrados ou de asteroides que atravessaram o espaço sideral e caíram na terra estão entre os materiais mais resistentes que a humanidade conhece. Como não poderia ser diferente, os meteoritos recuperados após o incêndio no Museu Nacional/UFRJ, em setembro de 2018, foram novamente reunidos e terão protagonismo mais uma vez com a exposição Ressurgindo das Cinzas, que foi inaugurada em 28 de novembro no Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST). Fruto da parceria entre o MAST e o Museu Nacional/UFRJ, a mostra exibirá 39 peças do acervo do Museu Nacional, sendo 37 meteoritos metálicos e rochosos, uma adaga feita de ferro meteorítico e um totem que conta a história do famoso meteorito Bendegó e que, curiosamente, escapou das chamas que consumiram o Palácio Imperial de São Cristóvão. A curadoria é assinada por Elizabeth Zucolotto, chefe do Departamento de Geologia e Paleontologia do Museu Nacional/UFRJ e curadora da Coleção de Meteorítica, também responsável pela mostra Da Gênese ao Apocalipse, exibida no Museu Nacional/UFRJ entre 2015 e 2018 e que serve de base para esta exposição.

Abertura: 28 de novembro de 2019, às 16h30
Curadoria: Elizabeth Zucolotto


Downloads

Release